Fique Conectado

Francisco Morato

Trem de carga descarrila e causa interdição na linha 7 – Rubi da CPTM

Avatar

Publicado

em

Um comboio com cinco locomotivas de carga descarrilou na linha 7 – Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no fim da noite desta quinta-feira, 17. Parte da linha está interditada e trecho é operado pela operação Paese, que utiliza ônibus.
O incidente ocorreu por volta das 23h15 entre as estações Baltazar Fidelis e Francisco Morato, e o trajeto entre as duas paradas interditado nesta manhã.
Em nota, a CPTM informou que a operação da linha nesta sexta-feira, 18, se dará apenas entre as estações Luz e Franco da Rocha e entre Francisco Morato e Jundiaí. Às 7h, a estação Baltazar Fidelis permanecia fechada para passageiros.

Movimentação de passageiros na estação Francisco Morato da CPTM

Já o trajeto entre as estações Francisco Morato e Franco da Rocha está sendo feito pela operação Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese). A CPTM afirmou que o ônibus é gratuito.
Equipes de manutenção da CPTM e MRS Logística, empresa responsável pelas locomotivas, estão trabalhando no local para encarrilhar o trem.
Na manhã desta quinta a linha 7 Rubi operou em velocidade reduzida por questões de segurança, após cabos de sinalização da linha terem sido furtados.

Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Clique para comentar

Caieiras

Último trem da série 1100 da CPTM será aposentado esse mês

Avatar

Publicado

em

Com a chegada dos novos Série 8500 e 9500, a CPTM começou a retirar de circulação seus trens mais antigos, trata-se do marcante Série 1100, fabricada pela brasileira Mafersa sob licença da americana Budd entre 1956 e 1957 e então chamada de TUE 100. Foram encomendados originalmente pela Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, fundada como São Paulo Railway Company no final do Século 19 e que construiu o que hoje são as linhas 7 e 10 da CPTM.

Assumindo a linha em 1984 a estatal ficou marcada pelos surfistas de trens e outros acidentes graves, o Série 1100 permaneceu em operação mesmo após a criação da CPTM, em 1992. Já em 1997, diante do estado lastimável em que se encontrava, o trem recebeu uma modernização onde ganhou uma nova frente com ampla janela e a reforma do seu interior.

Nos últimos anos, a Série 1100 ficou restrita à Linha 7-Rubi, que vai da estação da Luz até Jundiaí, com baldeação em Francisco Morato. Apesar de mais de 60 anos em serviço, é considerado um trem versátil e bastante resistente. Com a entrada em serviço das novas séries a CPTM pôde começar a tirá-los de circulação levados em sua maioria Jundiaí, estão em processo de desmonte.

Hoje restou apenas um exemplar em operação, registro 1114-1115, que deverá sair de cena assim que a companhia receber mais unidades do Série 9500, fabricado pela Rotem e trem mais moderno da CPTM. E, para marcar o momento histórico, a companhia está organizando uma espécie de viagem de despedida, próxima da realizada pelo Metrô ao retirar de circulação sua composição mais antiga da extinta Frota A. Para isso será feito o convite para grupos de fãs e perfis de redes sociais que cobrem o transporte coletivo. O evento ainda não teve data marcada.

Apesar da aposentadoria da Série 1100, ainda não significa o fim desses trens mais antigos e desconfortáveis, fabricados antes da fundação da CPTM. Séries como a 1700 e 4400 ainda são utilizadas em trechos menores e como reserva dos trens mais modernos. A tendência é que a definitiva retirada dessas composições ocorra em 2019.

Novo trem da CPTM

 

Continuar Lendo

Cidades

Francisco Morato ganha projeto de WI-FI livre

Avatar

Publicado

em

Neste 21 de março, dia em que Francisco Morato completa 53 anos de emancipação política-administrativa a cidade ganhou de presente o projeto WI-FI livre levando internet gratuita a 15 pontos distribuídos nos bairros e no centro. O projeto é uma cooperação entre a Prefeitura e iniciativa privada.

Os locais são: Praça do Coreto, Terminal de ônibus leste e oeste, Calçadão Boulevard Juvenal Hartmann, Centro Social Urbano (CSU), CEU das Artes, Praça Pompilho Bessa, Largo dos Artistas e em praças dos bairros: Santo Antônio, Parque 120, Jardim Vassouras, Jardim Alegria, Jardim Rosas, Casa Grande I e Casa Grande II.

No dia 21, estarão ligados os pontos da Praça Pompilho Bessa (CIC), Coreto, CSU e Terminal Oeste, os demais pontos serão ligados no decorrer das semanas.

Todos os locais estão identificados com placas e também podem ser encontrados no mapa aqui no site: Clique aqui!

“Queremos com isso, abrir uma novo horizonte de participação e cidadania aos moratenses que estarão conectados“, disse a prefeita Renata Sene.

A cooperação não teve custos para a prefeitura.

Continuar Lendo

Cidades

Renata Sene e governador assinam convênio de retomada da estação de trens

Avatar

Publicado

em

Uma assinatura do governador Geraldo Alckmin, ao lado prefeita Renata Sene, começa a colocar fim ao sofrimento diário de milhares de moratenses que usam os trens da CPTM. O governador assinou na tarde do dia 16, em solenidade no Palácio dos Bandeirantes, o contrato para a retomada das obras da nova estação de trens de Francisco Morato.

A mesa de trabalhos para a assinatura do contrato que autoriza a construção da nova estação de Francisco Morato contou com a presença de Samuel Moreira, secretário da Casa Civil, Clodoaldo Pelissioni, secretário de Transportes Metropolitanos, Paulo Magalhães, presidente da CPTM, Widerson Anzelotti, secretário executivo do FUMEFI, Vanderlei Macris, deputado federal, Celino Cardoso e Jorge Wilson (Xerife do Consumidor), deputados estaduais, e de Renata Sene, prefeita de Francisco Morato.

O contrato assinado no dia 16 indica o fim de uma novela que já dura sete anos, durante os quais a população moratense utiliza uma estrutura precária e inadequada, que era para ser provisória, e que, por conta de diversos problemas, acabou se tornando permanente.

A empresa vencedora da nova licitação para construção da nova estação de Francisco Morato foi a Spavias-Telar pelo valor de R$ 114,9 milhões. As obras começarão já no mês que vem (dezembro), e o prazo para conclusão é de 36 meses, contados a partir da ordem de serviço.

 “Desde o primeiro dia do nosso mandato, ao lado da Câmara Municipal de Vereadores estamos lutando junto ao governo do estado pela retomada desta obra, que é fundamental para nossa cidade. E hoje,  onze meses depois, estamos aqui comemorando esta assinatura. Fundalmente, quero agradecer ao governador em nome de todos os moratenses o governador Geraldo, ao secretário chefe da Casa Civil, Samuel Moreira, aos deputados Jorge Wilson e Alencar Santana, ao nosso amigo Widerson Anzelotti, à secretária Ana Carolina e toda a nossa equipe de obras e a todos os que nos apoiaram nessa luta. Agora é acompanhar e fiscalizar para garantir que a obra siga com rapidez”, declarou, emocionada, a prefeita Renata Sene.

A nova estação terá 6.000 metros quadrados de área construída, três plataformas de embarque e desembarque, cinco escadas rolantes, três elevadores e todos os itens de acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Serão implantados também dois acessos, sendo que um ligará a nova estação ao terminal rodoviário e o outro chegará até a Rua Gerônimo Cayetano Garcia, a principal rua do centro.

Além da prefeita estavam presentes à solenidade o vice-prefeito de Morato, Dr. Araguacy Ávila, os vereadores Nelsinho da Periferia, Mimo, Alex dos Reis, João Raposo, Jair Sene, Flor Cabeleireiro, Joãozinho, Ildo Gusmão, Salsicha, Giba e a presidente da Câmara, vereadora Márcia, todos os secretários municipais e um grande público formado por moradores de Morato que foram até o Palácio dos Bandeirantes acompanhar a assinatura que autoriza a retomada das obras da nova estação de Morato.

Cerca de 45 mil moratenses usam a Linha 7-Rubi todos os dias. Essa é a maior linha da CPTM, com 60,5 quilômetros de extensão e liga a Estação da Luz a Jundiaí. O trecho maior, com 39 quilômetros, da Luz até Francisco Morato, atende cerca de 395 mil passageiros nos dias úteis. E a extensão dessa linha, de Francisco Morato a Jundiaí, que tem 21,5 km, atende 30 mil usuários por dia útil. De acordo com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, CPTM, a obra foi parada em 2014 pela Justiça a pedido da empresa vencedora da licitação e agora finalmente será retomada.

Por diversas vezes a prefeita Renata Sene e a Câmara dos Vereadores estiveram com o governador cobrando as providências em prol da população. Neste ano inclusive, foi montada uma Frente Parlamentar, na Assembléia Legislativa com ajuda dos deputados e dos prefeitos das cidades vizinhas Kiko Celeguim de Franco da Rocha, e Gerson Romero de Caieiras para que o pedido tomasse força por meio do Consórcio de Municípios da Bacia do Juquery – Cimbaju e o esforço foi recompensado.

Continuar Lendo

+ Lidas da semana