Supermercados europeus deixarão de vender carne brasileira

Seis redes de supermercados europeias, incluindo duas de propriedade da empresa holandesa Aholt Delhaise e uma subsidiária do Carrefour, anunciaram na quarta-feira que deixarão de vender alguns ou todos os produtos brasileiros de carne bovina devido à ligação entre sua agricultura e o desmatamento da Amazônia.

“Lavagem de animais”

A rede de supermercados Lidl Holanda prometeu parar de vender toda a carne bovina sul-americana a partir de 2022. A maioria dos produtos negligenciados é afiliada à JBS SA, a maior produtora de carne do mundo.

A Reuters escreve que os boicotes foram em resposta à investigação de um repórter no Brasil sobre alegações de que a JBS adquiriu indiretamente gado de áreas desmatadas ilegalmente sob o programa “Lavagem de Animais”. Isso ocorre quando o gado criado em terras desmatadas ilegalmente é vendido em uma fazenda legal antes de ser vendido a um matadouro para encobrir sua aparência.

Degrau: Não existe carne barata

A resposta da JBS

A JBS disse à Reuters que não tolera desmatamento ilegal e bloqueou mais de 14.000 fornecedores por não seguirem suas regras. Manter o controle de fornecedores intermediários na frente até mesmo dos vendedores finais de carne é um desafio para todo o setor, mas a empresa disse que a JBS introduzirá um sistema que pode fazê-lo até 2025. Monopólio da carne brasileira A pesquisa da Repórter Brasil abrange apenas cinco dos 77.000 fornecedores diretos da JBS, e esses fornecedores cumprem a política da empresa no momento da compra.

Desmatamento da Amazônia

O desmatamento na Amazônia brasileira, a maior floresta tropical do mundo, aumentou acentuadamente desde que o presidente de direita Jair Bolzano assumiu o cargo em 2019 (…). Ele disse que estava tentando impulsionar a agricultura e a mineração para tirar a região da pobreza. Em 2021, o desmatamento atingiu o pico em 15 anos, com mais área de terra do que Connecticut nos Estados Unidos. A maioria das terras vazias é usada para criação de animais.

READ  Brasil. Uma grande parte do vale desabou no lago. Seis morreram e dezenas ficaram feridos

Degrau: Jair Bolzano foi acusado de crimes contra a humanidade perante o TPI

Supermercados estão fazendo recall de carne bovina brasileira

A Albert Heijn, subsidiária da Ahold Delhaize, a maior rede de supermercados da Holanda, anunciou a suspensão completa das importações de carne bovina do Brasil. O porta-voz da empresa, Albert Hein, disse à Reuters que a empresa atualmente vende pequenas quantidades de carne bovina brasileira processada e seca.

A Achan France também retirará de suas prateleiras os produtos jerky relacionados à JBS. Carrefour Bélgica e Tel Heights suspendem a venda de carne seca de Jack Link. JBS e Jack Link têm uma joint venture que cria a Jerky. Jack Link não respondeu a um pedido de comentário.

J Sainsbury Plc e Sainsbury’s UK param de importar carne bovina de milho do Brasil, somando 90% ao total. A carne bovina em sua rede já vem da Grã-Bretanha e da Irlanda. (PAB)

Recomendamos outros artigos sobre temas semelhantes:

Reduzir o consumo de carne e leite para prevenir as mudanças climáticas (9 de novembro de 2021)Revisão da Lei de Bem-Estar Animal da UE – As inscrições podem ser enviadas (27 de julho de 2021)política agrícola da UE. Parlamento apresenta as suas propostas (27 de outubro de 2020)A Conferência ITP deste ano sobre Intensidade de Produção Animal Online (27 de julho de 2020)A Polônia comete todos os erros de outros países (26 de maio de 2020)

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Dia Jundiaí