Rússia: O porta-voz do Kremlin é responsável pelo Donbass. O apelo do parlamento russo

  • Segundo um dos criadores, o reconhecimento dos estados de Donetsk e Luhansk como estados independentes daria à Rússia uma desculpa para entrar militarmente nessas regiões para apoiar os separatistas russos.
  • O deputado Alexander Borodag disse: – Se a independência dessas regiões for reconhecida, a guerra se tornará uma necessidade direta. “A Rússia terá então certas responsabilidades de segurança”, acrescentou.
  • A agência escreveu que o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, respondeu com cautela à ideia de Putin reconhecer a independência do Donbass. Ele disse que é uma iniciativa parlamentar que exige votação
  • Mais informações semelhantes podem ser encontradas na página inicial da Onet

Um dos iniciadores do reconhecimento do Donbass como independente é Alexander Borodag, deputado do partido governante Rússia Unida leal a Putin. Ele foi o ex-primeiro-ministro da autoproclamada República Popular de Donetsk no auge do conflito em 2014, e agora o chefe da organização de veteranos.

De acordo com Borodag, o reconhecimento dos estados de Donetsk e Luhansk como estados independentes daria à Rússia uma desculpa para entrar militarmente nessas regiões para apoiar os separatistas russos. O parlamentar não esconde que será a mesma situação de 2008, quando os russos lutaram contra a Geórgia após as repúblicas separatistas da Ossétia do Sul e da Abkhazia.

– Se a independência dessas regiões for reconhecida, disse Prodag, a guerra se tornará uma necessidade imediata. Ele acrescentou que “a Rússia terá então que assumir certas responsabilidades de segurança”.

A agência afirma que o reconhecimento da independência do Donbass pela Rússia enterraria os acordos de paz de Minsk de 2014 e 2015, que, embora não implementados, são considerados até agora pela Rússia, Ucrânia e governos ocidentais como a melhor oportunidade para resolver a crise. A agência também observa que o acordo de 2015 exigia autonomia para ambas as regiões de acordo com a lei ucraniana.

READ  Genebra. Conheça os chefes diplomáticos dos Estados Unidos e da Rússia. A questão da tensão na fronteira com a Ucrânia

Rússia: porta-voz do Kremlin responde à independência do Donbass

Olesya Wartangan, especialista no Cáucaso do Sul do grupo de reflexão Crisis Group, aponta que, no caso da Geórgia, a Rússia usou o reconhecimento de regiões separatistas para justificar uma presença militar aberta na vizinha ex-república soviética e frustrou indefinidamente aspirações da Geórgia de aderir à OTAN.

O resto do artigo está abaixo do vídeo.

No entanto, ele observa, a assunção de responsabilidade de Moscou por duas regiões economicamente fracas sem perspectivas de desenvolvimento mais amplo também teve uma falha séria. “Você realmente não sabe o que fazer com eles, mas ainda precisa financiá-los, economizar dinheiro e lidar com suas crises internas de tempos em tempos”, disse Wartingan.

Portanto, em sua opinião, o Kremlin pode se beneficiar da anexação direta do Donbass, como fez com a Crimeia em 2014, ao reconhecer sua independência.

A agência escreveu que o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, respondeu com cautela à ideia de Putin reconhecer a independência do Donbass. Ele disse que era uma iniciativa parlamentar que exigia votação e que não poderia comentar sobre ela até que o processo fosse concluído.

Estamos felizes por você estar conosco. Assine o boletim informativo da Onet para receber o conteúdo mais valioso de nós.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Dia Jundiaí