Fique Conectado

Geral

Professor da Escola de Negócios ensina como vender neste momento de crise

Avatar

Publicado

em

No Estado de São Paulo, uma a cada quatro empresa registrada no CNPJ fecha antes de completar dois anos no mercado. Segundo dados do Panorama de Pequenos Negócios do Sebrae, a maior taxa de sobrevivência é a da indústria (81,4%), seguida da construção (80,5%), comércio (76,3%) e serviços (74,1%).

Os números representam um cenário anterior à crise por conta da disseminação do coronavírus e se os empreendedores não agirem rápido, a taxa de sobrevivência pode ser muito menor. “Do total das micro e pequenas empresas brasileiras, 20% operam no prejuízo e 60% de ‘pedalada’, vendendo o almoço para pagar o jantar. Só 20% delas obtêm bons resultados”, afirma Marcos Del Roy, professor da Escola de Negócios da Associação Comercial Empresaria (ACE) de Jundiaí e que há 20 anos trabalha com consultoria de gestão e treinamentos para pequena e média empresa. “Ou seja: 80% já corriam o risco de quebrar antes da pandemia e sabe quais são as causas? Falta de planejamento e de uso de ferramentas de gestão.”

Segundo ele, há empreendedores que não fazem gestão de custos e com a crise, os problemas já existentes vão se exponencializar.  “Será que não chegou a hora do despertar? Será que não é a hora do empreendedor enxergar de verdade o seu negócio?”

O diagnóstico da situação atual da empresa, orienta Del Roy, é o primeiro passo para a criação de novas estratégias que ajudarão o empreendedor a vender seus produtos e serviços e, assim, conseguir atravessar a crise. Para isso, ele recomenda:

·        Negocie redução de jornadas com os funcionários;

·        Revise estoques;

·        Converse mais com os seus clientes. O pós-venda é extremamente importante;

·        Analise custos e despesas: tem reserva no banco? qual é o valor de entrada e de saída do caixa? Quanto tem de capital de giro? Quanto tempo aguenta se manter sem entrada de receita?

·        Analise a possibilidade de prorrogar prazos de pagamentos;

·        Negocie prazos com fornecedores. Todos estão na mesma situação e devem se ajudar.

Estratégias de vendas

Em paralelo ao diagnóstico da situação financeira da empresa, é preciso criar estratégias de vendas e para isso Del Roy orienta o empresário a fazer contato com as pessoas que já são clientes da empresa. “Trabalhe com quem te conhece e já comprou o seu produto.”

Para esta “conversa” com os clientes, ele recomenda algumas estratégias de inovação:

·        Faça promoções e use o próprio celular para divulgá-las na base de clientes já existente. O empresário pode usar o WhatsApp Business, aplicativo com recursos extras para ajudar neste atendimento. O recurso permite a automatização de mensagens personalizadas e pode-se divulgar catálogos de produtos, preços e promoções. Avalie a possibilidade de entrega via delivery.

·         Email marketing: ainda usando a base de clientes existente, faça ‘combos” de produtos e dispare e-mails informando esta possibilidade de compra.

·        Faça contato por telefone: as empresas estão fechadas mas as pessoas, apesar do home office, continuam trabalhando. Ligue para os seus contatos e ofereça os seus produtos.

·        Grupos específicos no whatsApp: quem trabalha com serviços pode montar grupos e publicar conteúdos, dicas, sugestões e até aulas gratuitas.

·        Use as redes sociais: esta é uma importante ferramenta mas não adianta só divulgar os produtos. É preciso mostrar como o cliente pode comprar o que foi divulgado: indique um número de telefone para a efetivação da compra ou o endereço do site.

Descubra Jundiaí

Japi Media Group lança o guia online mais diverso de Jundiaí

Nomeado de Descubra Jundiaí, o guia oferece diversas opções de entretenimento, gastronomia e turismo

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação/Assessoria de Imprensa

Pensando em facilitar as buscas dos munícipes e visitantes de Jundiaí e região para encontrar o que fazer na cidade, a Japi Media Group está lançando o portal Descubra Jundiaí. O guia, que anteriormente era alimentado apenas por meio do Instagram (@descubrajundiai), ganha nesta semana um portal completo, com diversas opções e de fácil usabilidade.

“Quando o Descubra era feito somente no Instagram, tínhamos uma dificuldade em gerar conteúdo, levando em conta que temos que roteirizar os stories, gravar e muitas vezes editar. Para o nosso conteúdo chegar até os nossos seguidores, mobilizamos uma logística muito grande e que, de certa forma, acaba sendo desnecessária. Com o portal não, temos uma equipe bem enxuta e os próprios empresários e/ou produtores podem cadastrar seu negócio na plataforma”, disse Dalmir Junior, Presidente do Japi Media Group.

Segundo o Diretor de Operações da agremiação empresarial, Fillipe Santos, este é o momento ideal para se lançar a ferramenta pois os munícipes estão loucos pra sair e já podem ir programando o que visitar primeiro após a quarentena. “O portal oferece as mais variadas opções, de teatros e museus a trilhas e cachoeiras. Tem formas de entretenimento para todos os gostos e bolsos. Posso adiantar ainda que, caso a ferramenta seja um sucesso, lançaremos um aplicativo da plataforma”, completou o COO.

O guia ainda contará com avaliações e inclusive com “selos de qualidade”, para aqueles locais que a equipe do Descubra já tenha visitado e tenha dado ao mínimo nota 8 para as seguintes categorias: acesso/localização, atendimento, decoração, cardápio, custo, higiene e segurança.

O portal já está disponível para acessos e cadastros.

SERVIÇO:
Descubra Jundiaí
| Guia Turístico
www.descubrajundiai.com
instagram.com/descubrajundiai
facebook.com/descubrajundiai

Continuar Lendo

Empreendedorismo e Mercado

Driblando a crise, Caroline Moraes se destaca com e-commerce para público feminino

Em busca de solução para não entrar nos efeitos da pandemia COVID-19 a empreendedora mostra que é possível vencer

Avatar

Publicado

em

Foto: Caroline Moares/Divulgação

Por Bruno Barcaro

Por conta do COVID-19 muitos tiveram de abaixar as portas para colocar em prática o isolamento social. Caroline Moraes, cabeleireira e empreendedora foi uma de muitos que tiveram que abaixar as portas, porém ela resolveu continuar trabalhando, mas se adaptando ao novo modelo de negócio.

O mundo que tinha tendência a ser 100% online hoje acelerou muito e houve uma forte mudança no comportamento do consumidor e do empreendedor. Muitos tiveram de aderir a campanhas massivas em redes sociais para atrair novos consumidores em vendas online. Com isso está acelerando uma estratégia e uma tendência que levaria anos para sair do papel.

A receita do e-commerce cresceu 42%no período de Março a Abril em comparação no mesmo intervalo de 2019. Só o consumo de auto serviço online cresceu de 96% em comparação a 2019, 13% acima da média total do e-commerce, segundo a Ebit Nielsen que fez a mensuração e análise dos dados.

Diante da situação atual Caroline Moraes lança teu site com loja virtual vendendo roupas, bolsas e acessórios femininos. A entrega é grátis para Jundiaí, o site conta com sistema de pagamento online totalmente seguro e entrega para o Brasil todo. Para você que é leitor do Jornal O Dia Jundiaí, também temos um presente: ganhe R$20,00 de desconto em sua primeira compra, basta usar o seu cupom ODIAJUNDIAI válido até dia 06/06/2020.

SERVIÇO
www.carolinemoraes.com.br
Cupom de desconto: ODIAJUNDIAI
instagram: @carolinemoraesconcept

Continuar Lendo

Geral

Rede de Supermercados Pague Menos doará R$ 2 milhões em cestas básicas

Avatar

Publicado

em

A Rede de Supermercados Pague Menos, que possui 28 lojas em funcionamento em 16 municípios do interior de São Paulo, aderiu à corrente do bem em prol à solidariedade contra a Covid-19. A empresa anunciou que fará uma doação de R$ 2 milhões em cestas básicas por meio do Instituto Pague Menos. O presidente da companhia, Jefferson George, afirma que “além de apoiar a comunidade, colaboradores e fornecedores, esta iniciativa visa estimular outros empresários a aderirem ao movimento. As empresas têm a função social de entender o momento complicado pelo qual o mundo está passando e contribuir para que esta situação tenha seus efeitos minimizados”.

Segundo ele, a ação, que distribuirá aproximadamente 50 mil cestas básicas para o fundo social e instituições das cidades onde atuam, tem o objetivo de auxiliar a população que precisa e tem enfrentado muitas dificuldades, tanto econômicas quanto de saúde, neste momento de crise. “Desde o começo da empresa, entendemos que o ‘Pague Menos – Faz sua vida melhor’ é realmente o nosso foco — auxiliar pessoas no que for preciso. Por isso estamos realmente dispostos a ajudar e a nos colocar no lugar do outro. Sem ações deste tipo, acreditamos que o agravamento da pandemia terá um impacto muito maior. Portanto é fundamental uma conscientização de todos sobre a importância de praticar a solidariedade e estar genuinamente preocupados em ajudar o próximo. Nas nossas ações de solidariedade, pretendemos abranger todas as regiões onde atuamos, por meio de instituições cadastradas no Instituto Pague Menos — que, por sua vez, fará o acompanhamento das doações”, explica.

Além dessa iniciativa, a companhia normalmente já realiza outras ações com doações mensais de produtos para projetos sociais. “São dezenas de solicitações diárias, que o Instituto Pague Menos analisa com muito cuidado, pois reconhecemos a importância destas doações para a comunidade”, conta Jefferson. A companhia também atende à solicitação de alguns grupos de voluntários, oferecendo um desconto considerável em cestas básicas, que são compradas por pessoas interessadas em ajudar entidades carentes.

Com 30 anos de existência, a Rede de Supermercados Pague Menos sempre manteve ações sociais com doação de alimentos e, algumas vezes, com repasses financeiros. É comum os pedidos chegarem por meio de igrejas, entidades, grupos de voluntários e até mesmo pelas prefeituras das cidades. Há pouco mais de um ano, essa responsabilidade passou para o Instituto Pague Menos, que cuida do processo e ainda contribui com importantes instituições, como Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), AAANO (Associação dos Amigos dos Animais de Nova Odessa), NISFRAM, Colorado Esporte Clube, Sopão Jardim Brasil, entre muitos outros. Desde 2017, a empresa entrega um Relatório Socioambiental, que é uma compilação dos investimentos anuais.

Para proteger os colaboradores e clientes durante a pandemia de Covid-19, a Rede de Supermercados Pague Menos constituiu um Comitê de Prevenção, em março, e desde então adotou medidas de segurança e combate. Entre elas, estão: o afastamento de colaboradores que pertencem ao grupo de risco; operação para liberação da maior parte dos colaboradores administrativos para jornada em esquema de home office; abertura em horário exclusivo para atendimento de pessoas com mais de 60 anos; limitação de clientes nas lojas; distanciamento entre clientes nas filas; higienização de carrinhos e cestinhos de compras; aplicação de álcool em gel nas mãos do clientes; fixação de placas de acrílico que servem como barreira entre cliente e operador de caixa; venda de álcool em gel a preço de custo; aferição de temperatura corporal de clientes e colaboradores; e reforço nas mensagens-chaves para os canais de comunicação internos da empresa, como a TV Pague Menos.

Continuar Lendo

+ Lidas do Mês