Fique Conectado

Transportes

Plataforma online permite pagar IPVA em até 12 vezes

O Dia Jundiaí

Publicado

em

Startup oferece serviço de parcelamento com até 4 cartões de crédito

2019 chegou e com ele, as contas pesadas do início de ano – entre elas o IPVA. A boa novidade é que o imposto, que antes era parcelado em apenas três vezes, agora pode ser pago em até 12, por meio de uma plataforma online inovadora que traz segurança e praticidade: a Helpay

Essa facilidade vai ao encontro do que deseja a maioria dos brasileiros: uma pesquisa nacional realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) constatou que 79% dos consumidores costumam parcelar suas compras.

Pensando nesse hábito do brasileiro e em facilitar na hora de pagar também outras contas relacionadas aos veículos, a plataforma oferece o serviço como qualquer outra compra feita pela internet, com o parcelamento em até um ano, usando até quatro cartões de crédito.

Além do IPVA, o usuário também pode parcelar DPVAT, multas e licenciamento, inclusive com a opção de pedir a antecipação do licenciamento. Mas, se houver atraso no pagamento e essas contas caírem na dívida ativa, alguns condutores acabam acreditando que aguardar programas do governo para regularizar a situação pode ser mais vantajoso, por conta do desconto. Porém, o motorista vai somar inadimplência, burocracia e tempo desperdiçado até a liberação do programa, enquanto pela Helpay ele pagará apenas 1,99% ao mês no parcelamento da dívida, além de manter em dia toda documentação, evitando transtornos ainda maiores.

Através do site www.helpay.com.br ou pelo aplicativo disponível na Playstore o cliente acessa as informações de débitos do veículo pendentes ou próximos do vencimento. A consulta é gratuita e basta informar a placa do veículo para acessar os dados rapidamente.

Pioneira nesse tipo de serviço, a plataforma da Helpay oferece segurança aos usuários, pois a empresa tem parceria e certificações junto ao Detran e ao Mercado Pago, garantindo sigilo de dados e o dinheiro de volta, no caso de um eventual problema.

Após a escolha da forma de pagamento, os documentos chegam em até cinco dias. A entrega é feita em mãos, por transportadora ou Correios em alguns casos. O serviço está disponível para veículos com placa do Estado de São Paulo, mas na eventualidade de o responsável pelo pagamento dos débitos morar em localização diferente, basta informar o endereço de entrega, pois a logística da Helpay abrange todo o país.

“Nós acreditamos no amadurecimento financeiro das pessoas. Por isso, tratamos de criar uma plataforma facilitadora de pagamentos. Por ela, é possível pagar tudo que está em atraso ou quase para vencer”, explica Neto Mokarzel, responsável pela área de expansão da empresa.


Continuar Lendo
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jundiaí

Cabify anuncia operação em Jundiaí

O Dia Jundiaí

Publicado

em

Empresa investirá mais de 20 milhões de dólares para dobrar sua equipe de tecnologia em São Paulo ao longo dos próximos 5 anos

A Cabify, plataforma de mobilidade urbana, anuncia nesta quarta-feira (26) a integração dos aplicativos Easy e Cabify. A partir de agora os serviços de táxi para passageiros passarão a ser oferecidos exclusivamente na plataforma da Cabify e, na próxima atualização, a Easy passará a ser Cabify, devendo ocorrer gradualmente nos próximos dias. Nos últimos meses, a empresa dedicou esforços para migrar os serviços da Easy para a plataforma e unificar a operação para garantir a melhor experiência em mobilidade aos usuários. A fim de desenvolver e melhorar a eficiência do aplicativo, a empresa anuncia ainda mais de 20 milhões de dólares em investimento para dobrar sua equipe de tecnologia em São Paulo ao longo dos próximos 5 anos. Al! ém disso, com a integração, a Cabify passa a atuar em mais 39 cidades brasileiras, além das oito em que já opera atualmente.

“Este novo momento está alinhado com o plano da Cabify de construir uma plataforma de mobilidade como serviço (MaaS – Mobility as a Service) líder na América Latina e Europa e de oferecer mais serviços aos motoristas parceiros, taxistas e passageiros. Com isso, a empresa agora chega em outras quase 40 cidades brasileiras com a opção de solicitação de táxi, somando 47 cidades com a marca Cabify”, explica o novo Country Manager da Cabify, Pedro Meduna.

Consolidando a convergência tecnológica dos aplicativos, a empresa concluiu a migração dos dados da Easy para a plataforma da Cabify com o propósito de obter um monitoramento e operação mais eficientes, além de oferecer mais opções de escolha aos usuários em um único aplicativo. A empresa investirá mais de 20 milhões de dólares adicionais, focados em iniciativas para melhorar a segurança e a confiança de passageiros e motoristas, pagamentos em dinheiro, controle de fraude, recrutamento e treinamento de motoristas.

O anúncio vem acompanhado da nova estratégia de negócios da empresa, que comunicou na última semana taxas menores aos motoristas parceiros, novo preço aos passageiros e mais formas de pagamento em todo o país, com o propósito de se tornar a melhor opção custo benefício do mercado. Com o movimento e apoiada no conceito global de “Escolhas Inteligentes”, a plataforma se posiciona como uma importante agente na construção de um modelo de mobilidade mais eficaz e sustentável para os centros urbanos, preservando seus atributos de qualidade, segurança e responsabilidade socioambiental.

“Ainda no segundo semestre deste ano teremos também a opção de utilizar patinetes elétricos por meio da Movo, startup espanhola de micro-mobilidade urbana que está chegando ao Brasil e que também integra o Grupo Maxi Mobility. Dessa forma consolidamos nosso plano em se tornar uma plataforma mais completa, dinâmica e integrada para os usuários”, conclui Meduna.

Confira a lista das cidades em que a Cabify passa a atuar com unificação dos aplicativos:

Recife (PE), Salvador (BA), Vitória (ES), Fortaleza (CE), Niterói (RJ), Maceió (AL), Goiânia (GO), Belém (PA), Florianópolis (SC), Manaus (AM), Natal (RN), São Luís (MA), João Pessoa (PB), Uberlândia (MG), Aracaju (SE), Jundiaí (SP), Macaé (RJ), Campos dos Goytacazes (RJ), Cuiabá (MT), São José dos Campos (SP), Londrina (PR), Ribeirão Preto (SP), Rio Branco (AC), Navegantes (SC), Joinville (SC), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS), Macapá (AP), Teresina (PI), Maringá (PR), Sorocaba (SP), Campina Grande (PB), São José do Rio Preto (SP), Palmas (TO), Porto Velho (RO), Juiz de Fora (MG), Presidente Prudente (SP), Itu (SP) e Feira de Santana (BA).

Continuar Lendo

Jundiaí

Linha 942 será alterada para aumentar pontualidade

Fillipe Santos

Publicado

em

A Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte informa que, a partir de segunda-feira (24), haverá alteração de horário na linha 942 (Terminal Eloy Chaves – Terminal Central). De acordo com a unidade, será feita uma redistribuição da escala de carros, com o objetivo de aumentar o índice de pontualidade e cumprimento de partidas, sem prejuízo para os usuários.

Em 2017, foi realizada a reprogramação das linhas do vetor oeste com o intuito de regularizar os horários. Apesar da mudança feita há dois anos e dos bons resultados alcançados, a UGMT esclarece que surge agora a necessidade de atualização no horário da linha 942.

A partir das reclamações recebidas, principalmente sobre atrasos, haverá mudanças de horários de segunda a sexta-feira. A nova tabela horária da linha estará disponível no site.

Assessoria de Imprensa – PMJ

Continuar Lendo

Transportes

Tarifa dos ônibus de SP, Metrô e trens da CPTM será reajustada para R$ 4,25 em 2019

O Dia Jundiaí

Publicado

em

A tarifa do transporte público de São Paulo irá subir para R$ 4,25 em 2019. O aumento será válido para as passagens de ônibus, Metrô e trens da Companhia Paulista de Trens metropolitanos (CPTM).

O reajuste deve entrar em vigor no dia 6 de janeiro. Neste ano, o valor unitário dos bilhetes foi de R$ 4.

O índice de inflação da Fipe neste ano foi de 3,63%. Se o aumento refletisse o índice, o valor da passagem seria de R$ 4,14. No entanto, os governos municipal e estadual alegam que esse valor dificultaria o troco. Além disso, eles argumentam que o valor unitário do bilhete de R$ 4,25 não repõe as perdas.

Continuar Lendo

+ Lidas da semana