Os poloneses estão presos em uma caverna inundada na Áustria. Operação de resgate está em andamento

Três postes foram suspensos na caverna Lambrecht, no município de St. Martin pelo Louvre na Áustria. Uma operação de resgate está em andamento no local desde a noite de quinta-feira. A caverna foi inundada pela neve derretida, cortando a rota de fuga para os espeleólogos.

Os poloneses que ficaram presos na caverna na noite de quinta-feira são profissionais e bem equipados – confirma Gernot Salzmann, encarregado das operações de resgate, do Serviço de Montanha Austríaco.

Pelo menos um deles conhece bem a topografia da caverna.

Os cientistas entraram na caverna para estudar e documentar sua estrutura tectônica.

No momento, não há contato entre os socorristas.

A onda quebra as janelas, a água irrompe no convés. Fotos emocionantes do ônibus [WIDEO]

Os espeleólogos poloneses ficaram presos na caverna depois que a neve derreteu, que inundou a entrada.

“A água se acumula em uma cavidade que você pode imaginar como um sifão”, explica Salzman. Ele também acrescenta que, no momento, os salva-vidas só podem contar com o fato de que a água vai baixar. Eles esperam que isso aconteça esta tarde.

Apenas no caso de haver mergulhadores de caverna prontos para fornecer alimentos e materiais de aquecimento aos poloneses a qualquer momento.

Lambrechta Cave tem cerca de 51 km de comprimento, tornando-se um dos maiores sistemas de cavernas da Europa.

Em 1993, espeleólogos da Polônia descobriram outra entrada a 2.178 metros, o que também significa que a Caverna Lambrechta é atualmente a maior caverna de desfiladeiro do mundo.

READ  O conflito entre a Rússia e a Ucrânia. O presidente dos EUA, Joe Biden, realizou uma reunião do Conselho de Segurança Nacional

Incidentes semelhantes ocorreram muitas vezes na caverna Lambrecht. Eles eram mais populares na parte aberta aos turistas, que fica aberta nos meses de verão.

Em agosto de 2016, após fortes chuvas, sete pessoas – incluindo duas crianças – ficaram presas na caverna depois que o nível da água subiu. Não havia perigo imediato para a vida, mas os turistas tiveram que esperar na caverna até que a água recuasse.

Em agosto de 2013, 26 pessoas ficaram presas no subsolo por várias horas. Também naquela época, a entrada baixa foi inundada pela chuva. Famílias ou indivíduos, principalmente da Alemanha – não puderam sair e tiveram que esperar na caverna até que a água secasse. Também em junho de 2002, o córrego que atravessa a caverna começou a subir rapidamente e muitos visitantes ficaram presos pela água. O homem de 62 anos caiu e ficou ferido ao tentar chegar à saída, apesar da estrada alagada. À noite, todos os visitantes podem deixar a caverna com segurança.

Caverna de Lamprecht – localizada no município de St. Martin perto de Lofer – Tem um sistema de alerta precoce que dispara um alarme se o nível da água na caverna ficar perigosamente alto. Os visitantes geralmente têm tempo suficiente para ir até a saída da caverna.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Dia Jundiaí