O Brasil está muito longe da democracia. Jair Bolzano derrubará o regime?

O drama do governo, que já matou mais de meio milhão de vítimas, tem sido associado a escândalos de corrupção, protestos sociais e confrontos entre autoridades e o judiciário. Preocupação de que Jair Bolzano esteja preparando um golpe.

A vida política do Brasil acelerou em julho e agosto, e era fácil se perder nas ilusões de processos judiciais repetidos, ameaças públicas e cartas abertas não solicitadas. No passado e na maior parte deste ano, o maior país da América Latina liderou os sites principalmente devido a epidemias. 589 mil. Mortes, 21 milhões de doenças e horror (principalmente, infelizmente, realmente facilitando a realidade) Fotos: Sepulturas temporárias nas praias, hospitais lotados, voluntários entregando cilindros de oxigênio nas profundezas da Amazônia.

Ele recebeu apoio honorário para esta peça Jair BolzanoUm negador teimosamente empurra essa tese para a frente Govt-19 é um resfriado comumE a morte, mesmo por vírus, deve ser aceita, pois faz parte do ciclo da vida. Ele não lamentou por suas palavras ou pelos milhares de concidadãos que morreram. Ou, como se tornou recentemente, dinheiro público para divulgar sua própria campanha.

consulte Mais informação: As vacinas da China estão falhando

Comissão para Bolzano

Com casos e mortes já no auge, houve pedidos para que o presidente fosse removido do cargo e preso por irregularidades. Funcionários do governo local das grandes cidades protestaram contra ele, e ele os chamou de idiotas e cidadãos. Chefe de Estado do Ultraconservador Não fez muito mal, e ele desfrutou de um apoio relativamente considerável – especialmente entre as classes média e alta, graças à sua política pró-negócios e sua luta determinada contra o crime organizado. Sob seu governo, o Brasil tornou-se menos tolerante e democrático, mas ficou mais seguro nas ruas.

READ  Brasil. Acidente de avião leve de viagem. Sete pessoas estão mortas

A epidemia não matou a agenda política de Bolsanaro, mas foi ameaçada por julgamentos e reportagens da mídia. Mesmo uma análise superficial dos acontecimentos da política brasileira nos últimos dois meses dá a impressão de que alguém abriu uma caixa de Pandora e rapidamente derramou seu conteúdo no presidente.

Foi revelado pela primeira vez que durante seu mandato como vice-presidente do Congresso, ele introduziu em seu gabinete um mecanismo para recolher uma parte dos salários de seus assessores e conselheiros do próprio bolso. O processo foi aberto para que os candidatos a afiliados informassem sobre isso antes de enviar a inscrição. O arranjo é simples: o futuro presidente contrata contatos em troca de uma comissão que retém seu salário. Ele processou sua então esposa Ana Cristina Valle no caso Bolsanaro, mas quando descobriu que estava traindo, passou o controle para seus filhos Flavio e Carlos. Essas amostras foram copiadas em seus próprios escritórios.

Epidemia, corrupção, fraude

Uma comissão do Senado está investigando alegações de corrupção na compra de vacinas Covit-19 pelo governo Bolsanaro. O Brasil assinou um contrato de dosagem de 20 milhões com a fabricante indiana Bharat Biotech. Além disso, em fevereiro, funcionários do Ministério da Saúde foram obrigados a fornecer segurança de pagamento a empresas que fabricam equipamentos de proteção individual em troca de contratos no ministério. Com os escândalos de corrupção, o abalo político continuou na prática. O polêmico ministro do Meio Ambiente, Ricardo Souls, um dos animais de estimação de Bolsanaro, está envolvido. Login ilegal na Amazon E neste caso a polícia está tentando parar a investigação. Aliás, o Presidente referiu-se ao Procurador-Geral (o primeiro não se opôs ruidosamente às acusações contra o empregador), ao Ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa.

READ  A tempestade de inverno atinge a área de DC e atinge eletricidade no sudeste

Ele não foi silenciado pela imprensa, principalmente pelos envolvidos em lavagem de dinheiro e desvio de dinheiro público pelo filho do presidente Flávio Bolzano, membro do Senado Federal. E o Judiciário – o STF o acrescentou à lista de 43 pessoas acusadas de divulgar informações falsas sobre a epidemia nas redes sociais. A oposição política ao presidente cresceu, os cidadãos foram às ruas com cada vez mais frequência e os pedidos de procuração aumentaram dia a dia. Embora a lista acima seja suficiente para enfraquecer a maioria dos líderes mundiais, não é o principal motivo de preocupação. O futuro da democracia brasileira.

Brasil antes das eleições

Jair Bolzano ataca repetidamente a liberdade das instituições públicas e começa a se preocupar com questões formais. Em agosto, ele procurou levar ao parlamento uma emenda à constituição que mudaria a lei eleitoral. Em vez do sistema de votação eletrônica, introduzirá a obrigação de usar cartões de papel em todos os eventos eleitorais. Quando a Câmara dos Deputados rejeitou a emenda, o presidente ameaçou não aprovar os resultados da eleição do ano que vem, na qual concorreria novamente.

E ele retaliou. Ele exigiu que o presidente do Supremo Tribunal fosse destituído do cargoNa frente das câmeras, ela o chamou de “Ammavedi”. Ele reiterou que o atual sistema eleitoral deve ser alterado porque o atual sistema eleitoral não garante transparência – colocando em questão a integridade de todo o processo e a legitimidade do vencedor do próximo ano. Seu trabalho no início de setembro foi classificado como ruim por 61% dos entrevistados).

Ele também ameaçou retirar o presidente do banco central de seu cargo e declarou sem rodeios que não gostava de sua autonomia. Ele renunciou após comentar que isso desestabilizaria a economia e causaria uma crise financeira no país. Quando as empresas pararam de ouvi-lo, ele se voltou para eleitores leais. Começou a mobilizá-los para sair às ruas em defesa da democracia brasileira. No dia em que o Congresso já debatia projetos de emenda à Constituição, Bolzano realizou um grande desfile militar. Como se quisesse enviar um sinal aos parlamentares de que o poder do Brasil ainda está do seu lado. No WhatsApp, ele pediu aos apoiadores que estejam preparados para “contra-atacar” as decisões do Supremo.

READ  Hungria e Brasil assinam acordo de cooperação em segurança

consulte Mais informação: O primeiro lenhador da América Latina

Donald Trump do Brasil

Ao olhar para a retórica e os gestos do presidente, é difícil resistir à comunicação aberta. Bolzano usa senhas quase copiadas de sua estátua Donald Trump Antes do famoso ataque ao Capitólio. Ele diz que os militares são uma de suas ferramentas para se manter no poder. Bolzano serviu nas forças armadas e foi um apologista popular da ditadura brasileira dos anos 1960 e 1970. Ele é facilmente visto como um político capaz de dar um golpe.

No dia 7 de setembro, Dia da Independência, 100.000 pessoas saíram às ruas de Brasília. Os partidários do presidente não bloquearam o prédio do parlamento. O país se absteve de criticar sua democracia, mas isso não significa que não esteja mais sob ameaça. Bolsanaro prova desde o início que não estava particularmente ligado à ideia do Estado de Direito, da separação de poderes e da independência dos tribunais e dos meios de comunicação social. A única questão é até onde pode ir para erradicá-los completamente.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

O Dia Jundiaí