Fique Conectado

Geral

Ministério das Cidades quer “transitolândias” por todo o país

Avatar

Publicado

em

Uma iniciativa do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER) quer a ajuda das crianças para conscientizar pais sobre a importância de seguir fielmente as regras do trânsito. Por meio da chamada Transitolândia (Escola Vivencial de Trânsito), o DER tem instruído as crianças a fiscalizar os pais, cobrando deles obediência total a essas regras que, quando não seguidas, contribuem para aumentar o número de mortos e feridos no trânsito brasileiro.

O objetivo da Transitolândia é educar para formar cidadãos conscientes das relações de trânsito.

“A segurança no trânsito de amanhã começa hoje. Essa é uma bela iniciativa para conscientizar e educar todas as crianças, deixando-as conscientes sobre como devemos nos comportar enquanto usuários do trânsito brasileiro”, disse hoje (31) o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, durante visita para apresentar a iniciativa ao ex-piloto de Fórmula 1 Felipe Massa e ao presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt.

Segundo o ministro, os bons resultados em termos de conscientização — com teatro, jogos e brincadeiras — levarão a pasta a defender a implementação de transitolândias em outras unidades federativas, por meio dos departamentos estaduais de trânsito. “Apesar de serem iniciativas tocadas pelos governos estaduais, nós queremos, por meio de nossas apresentações e divulgações, convidar governadores e dirigentes dos órgãos responsáveis pelo trânsito a virem aqui para conhecer essa experiência e, se possível, replicá-las em seus estados”.

A presença de Massa e de Todt tornou as atividades de hoje mais especiais. Alguns dos estudantes, com idade entre 5 e 10 anos, tiveram a oportunidade de percorrer o circuito guiados tanto pelo piloto brasileiro como pelo dirigente maior do automobilismo mundial.

“Não estou com medo porque sei que ele não corre muito”, disse Vitor Rocha, 6 anos, momentos antes de pegar carona com Felipe Massa. “Eu achava que, por serem corredores, os pilotos eram mais agitados e falantes. Achei ele calmo. Deve ser por isso que dizem ser importante dirigir com calma”, acrescentou Heitor Oliveira, 10 anos.

Heitor disse já ter aprendido muito sobre as regras do trânsito com o pai. Mesmo assim, levará aprendizados da visita de hoje. “Eu não sabia para que serviam as passarelas. Agora sei que elas servem para que evitemos o risco de atravessar a rua pela pista”.

Já Vinícius Fiorese, 6 anos, diz que seus pais nunca conversaram sobre regras de trânsito. “Eles nunca me ensinaram essas regras. Agora eu sei que a gente tem de esperar o carro parar para atravessarmos a faixa de pedestre, e sei que meu pai faz errado quando dirige usando o celular”, disse garantindo que fiscalizará o pai, para que não cometa novamente esse tipo de erro.

Para o presidente da FIA, iniciativas como esta, visando a educação das famílias para o trânsito, são ideais para reverter o quadro negativo que atinge não só o trânsito brasileiro. “Infelizmente a situação em todo o mundo é ruim, motivo pelo qual há muitos mortos e feridos no trânsito”, disse Jean Todt.

Segundo ele, é fundamental que a repetição de informações – sobre o uso correto do cinto; respeito ao limite de velocidade; o risco de dirigir usando celular ou após a ingestão de álcool – seja constante.

“A segurança nas ruas não é responsabilidade apenas do governo. É de todos. Por isso precisamos também da ajuda da mídia”, disse Todt.

Felipe Massa compartilha a mesma opinião. “O pouquinho que cada um de nós fizermos para seguir as leis de trânsito, sem dúvida salvará muitas vidas no trânsito”, disse o piloto. “Todas as regras vêm de quando você é criança. Se a gente conseguir ensinar as crianças da maneira certa, sem dúvida as crianças ajudarão os pais a seguirem as regras também”, acrescentou.

Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Clique para comentar

Empreendedorismo e Mercado

Grupo Japi apresenta novo projeto, o InfluenceHub

Avatar

Publicado

em

Foto: Logotipo InfluenceHub / Grupo Japi

Conhecido por administrar diversas marcas como Agência Japi, Descubra Jundiaí, Designers Brasileiros, Magazine Automotiva e este veículo (O Dia Jundiaí), o Grupo Japi “deixou escapar” nesta quarta-feira (09) uma nova marca, a InfluenceHub.

“O projeto se originalizou após fazermos um estudo na região de Jundiaí, a respeito do mercado de marketing de influência. Aqui na cidade são raras as agências que fornecem essa modalidade de marketing para as empresas e para as marcas. Desta forma entendemos que ele é pouco explorado e quem nele opera não o faz com maestria”, disse Dalmir Ferreira, diretor executivo do Grupo Japi.

Com identidade desenvolvida pela Agência Japi, a InfluenceHub deve ser apresentada oficialmente nas próximas semanas em um coquetel exclusivo para convidados e, com a presença de algumas figuras públicas e políticas da região.

Fillipe Santos, que detém notoriedade como especialista em marketing de influência e é um dos diretores da nova marca finalizou: “A InfluenceHub consiste em uma agência que irá conecta marcas e influenciadores, além de se responsabilizar pelo desenvolvimento de campanhas com esses criadores. Uma questão ainda em pauta é se iremos oferecer o serviço de gestão de carreiras para esses artistas digitais. Temos um leque de possibilidades dentro deste mercado, mas estamos em um período de estudos para definir o que compensa ou não para nós. Não descartamos, por exemplo, a ideia de sermos uma academia de criadores, para concebermos pessoas para o mercado. Tudo vai depender desse estudo”.

O grupo promete ainda, gerir a marca de forma inovadora e sempre seguindo as tendências do mercado digital.

Continuar Lendo

Esporte

Jundiaí marcará presença na Paralimpíada, em Tóquio 2020

PEAMA marcará presença em Tóqui, na Paralimpíada 2020, com a participação de Thomas de Moares

Avatar

Publicado

em

Foto: Divulgação

No último final de semana, 28 e 29, atletas do Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas (PEAMA), da Unidade de Gestão de Esporte e Lazer (UGEL), participaram do Circuito Loterias Caixa, no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, e, além de ficarem com a 17ª colocação na classificação geral, o atleta Thomaz de Moraes conquistou vaga para a Paralimpíada de Tóquio, em 2020.

Ao todo, participaram 132 cidades da competição, e o TIME Jundiaí PEAMA se destacou com a participação de seis atletas classificados como alto rendimento. De acordo com o diretor de Esportes Adaptados da UGEL, César Munir, os resultados são expressivos. “A conquista do índice pelo Thomaz já garante a participação do PEAMA e de Jundiaí ao evento mundial. Ainda temos expectativas de conquista de mais índices, com Cristian Ribera. No entanto, o PEAMA não irá alterar a forma de atendimento, que ao longo dos 20 anos, tem o foco para a iniciação ao esporte para pessoas com deficiência e oportunizar o acesso às atividades”, argumenta.

Além de Thomaz e Cristian, participaram da atividade Alessandro Alexandrino que terminou como recordista do Campeonato pela segunda vez, e mantém o recorde brasileiro. Cristian termina com a melhor marca pessoal (PB) em todas as cinco provas que disputou e encerra como recordista na competição nos 200 metros. Isaquias Quirino conseguiu participar do seu segundo Campeonato Brasileiro. Wesley dos Santos marcou PB nos 400 metros. Altair Marangne também conseguiu PB nas quatro provas.

Na edição de 2016, a atleta jundiaiense do PEAMA, Kelly Cristina Barreto Peixoto, foi a integrante da Seleção Brasileira para o evento, que aconteceu no Rio de Janeiro.

Continuar Lendo

Transportes

Revisão das linhas de ônibus diminui em 40% reclamações dos usuários

Avatar

Publicado

em

Foto: Fotógrafos/PMJ

Como parte das ações do programa “Mobilidade Total”, da Prefeitura de Jundiaí, foi promovida a revisão de 86 linhas do transporte coletivo, o que resultou em 173 alterações no sistema de 2017 para cá. As linhas são responsáveis por quase 8 mil partidas de ônibus por dia. Com isso, a média mensal de cumprimento de partida dos ônibus de Jundiaí segue alta e estável em 2019 – na casa dos 90% – e a pontualidade, relacionada aos horários das partidas, é de cerca de 80%. Outro dado positivo se refere à queda de 42% das reclamações dos munícipes de março de 2017 (quando 777 reclamações foram registradas) para julho deste ano (448).

O esforço para melhorar o planejamento é um indicador importante para a Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte, de acordo com a diretora do Departamento, Ana Paula Silva de Almeida. “Podemos implementar novas linhas, revisar toda a tabela de horários, mudar itinerários ou fazer uma simples adequação de horário. A UGMT está sempre atenta ao tempo de viagem dos ônibus, às reclamações dos usuários e a outros números que mostram os resultados das ações que estão sendo realizadas”, revela.

Somente em setembro de 2019, cinco linhas foram alteradas em Jundiaí: 440 (Novo Horizonte/EE Dom Joaquim Justino Carreira), 446 (Novo Horizonte/EE Jurandyr de Souza Lima), 460 (Bom Jardim/EE Jurandyr de Souza Lima), 504 B (Terminal Vila Arens/Santa Gertrudes Via Água das Flores e Lagoa dos Patos) e a linha 566 (Jardim Adélia/Terminal Cecap), que começou a circular também aos domingos e feriados.

“Como as intervenções que a UGMT realiza são compartilhadas com os usuários, que discutem os problemas do sistema e colaboram com as soluções, as ações da Unidade de Gestão tendem a ser mais efetivas em seu resultado. Até o final deste ano, haverá a revisão das linhas da região da Colônia que passam pelo terminal do bairro. Já sabemos quais são os problemas através de um diagnóstico feito pelas equipes do departamento. Parte das linhas passará por remodelação e outras terão apenas alguns ajustes”, ressalta Ana Paula.

Satisfeitos

Dois usuários da linha 566 (Jardim Adélia/Terminal Cecap), que recentemente passou a circular aos domingos e feriados, estão satisfeitos com o fato de poderem chegar mais rápido a seus destinos. “Nos domingos não tinha a linha do Jardim Adélia. Eu pegava o ônibus no Terminal Hortolândia e ele rodava vários minutos pelo Jardim Tulipas, o bairro Água Doce e o Adélia. Com a mudança, economizo 30 minutos, seja para o Cecap ou para o Centro da cidade”, conta o aposentado Ataíde Costa de Oliveira, de 83 anos, morador do Adélia.

“Antes, ia à noite para um ponto no Morada das Vinhas, bem distante da minha casa. Agora ficou mais seguro chegar e sair do bairro, além de mais rápido. Economizo de meia hora a 45 minutos em cada viagem”, emenda o estudante Bruno Soares, de 17 anos.

Continuar Lendo

+ Lidas da semana