Fique Conectado

Cidades

Casos confirmados de dengue caem mais de 6.000% em Várzea Paulista

Avatar

Publicado

em

Em 2015, município teve 1.579 casos autóctones da doença; até dezembro de 2016, somente 24 casos foram registrados

Os casos registrados de dengue em Várzea Paulista tiveram uma diminuição surpreendente, com uma queda de 6.479% nas ocorrências autóctones, casos em que a doença é contraída na própria cidade. Conforme dados da Secretaria de Saúde Municipal, em 2015, o município teve 1.579 casos autóctones da doença. Até dezembro de 2016, somente 24 casos foram registrados.

Esses números só foram alcançados com o intenso trabalho realizado no município, por meio do Departamento de Vigilância e Controle de Zoonoses e Vetores de Várzea Paulista. Entre as medidas adotadas estão o reforço no número de visitas domiciliares de conscientização (inclusive aos sábados), que, até o final de novembro, somaram mais de 45.200 visitas.

Segundo o coordenador do órgão, Eder Carmanini, em todas as visitas os munícipes são informados sobre o Ecoponto, que recebe materiais para descarte correto, tais como pneus; recicláveis; latas; tambores; além de uma série de materiais inservíveis, que hoje são os criadouros mais comuns encontrados nos domicílios. “Atualmente, são os pequenos potes, latas, brinquedos e outros pequenos objetos deixados no quintal, que viram potenciais criadouros do mosquito”, explica. “O Aedes Aegypti prefere locais com pouca água para procriar”, alerta Eder.

Para o coordenador, quando as pessoas têm a oportunidade de fazer o descarte correto dos objetos, elas fazem. “A informação é a melhor maneira de combater a dengue. A população já sabe que pneus, garrafas e pratos em vasos de plantas são criadouros do mosquito, mas muitas vezes não sabem onde descartar outros tipos de objetos. Com a informação da existência do Ecoponto, ficou mais fácil dar a destinação correta a esses materiais”, afirma.

Outro fator que contribuiu para a diminuição dos casos foi um maior controle sobre os estabelecimentos com maior risco de proliferação do vetor, como ferros velhos, borracharias e depósitos de veículos, que são inspecionados quinzenalmente.

Verão 2017

O trabalho aos sábados, que termina no próximo sábado (17), foi uma ação preventiva para o verão de 2017. “Os criadouros retirados entre setembro e dezembro vão refletir na diminuição das populações de mosquitos que tem ciclo aquático, como o Aedes aegypti”, ressalta Eder.

As ações, aos finais de semana, foram focadas em quatro territórios prioritários conforme o risco epidemiológico e levando em consideração, principalmente, a densidade demográfica, que eleva o risco de uma forte transmissão das doenças dengue, chikungunya e zika. “Por isso, a ação se deu de forma mais intensa nos bairros do Jardim Promeca, Cidade Nova 2, Vila Real e Vila Popular, onde normalmente se concentram mais de 60% dos casos”.
Prevenção não pode parar

Apesar da diminuição expressiva no número de casos de dengue na cidade, Eder Carmanini ressalta que a prevenção não pode parar. “Há uma perspectiva de aumento dos casos de chikungunya e zika no país, principalmente nas regiões nordeste e norte”, informa. “Mas os casos também podem atingir a região sudeste, já que teremos um verão chuvoso e quente. Muito propício para a proliferação do mosquito. Por isso, a prevenção não pode parar”, finaliza o coordenador.

O intuito do Departamento de Vigilância e Controle de Zoonoses e Vetores de Várzea Paulista é aumentar ainda mais as visitas domiciliares e a pontos estratégicos, como os ferros velhos. “Já estamos montando o plano de trabalho para 2017, com o objetivo de manter essas doenças longe da cidade, mas, para isso, o apoio da população é imprescindível”, finaliza.

Local correto para descarte

O Ecoponto funciona na Rua Atroaris, s/n, no Jardim Continente, junto à usina de asfalto da Prefeitura. O atendimento é feito de quarta a sexta, das 8 às 11 horas e das 12 às 17 horas, e aos finais de semana das 8 às 13 horas.

Número de casos de dengue em Várzea Paulista nos últimos anos:

Ano 2016
Notificados: 343;
Negativos Encerrados: 307;
Casos Confirmados Importados: 11;
Casos Confirmados Autóctones: 24.

Ano 2015
Notificados: 2306;
Negativos Encerrados: 666;
Casos Confirmados Importados: 57;
Casos Confirmados Autóctones: 1579.

Ano 2014
Notificados: 536;
Negativo Encerrado: 122;
Casos Confirmados Importados: 10;
Casos Confirmados Autóctones: 392.

Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Clique para comentar

Jundiaí

Madero Container Jundiaí será inaugurado em breve

Avatar

Publicado

em

Madero Container Jundiaí

A rede de restaurantes Madero anunciou a abertura de mais uma unidade do restaurante na cidade, desta vez será o Madero Container Jundiaí.

O restaurante ficará localizado na avenida Prefeito Luiz Latorre, 1540, ao lado McDonalds. A inauguração oficial para o público acontecerá ainda este mês. O novo restaurante marca a 27ª unidade container no estado de São Paulo e a segunda da rede em Jundiaí.

Confira em nosso instagram o vídeo da instalação dos letreiros do restaurante.

A novidade traz para moradores e turistas uma nova alternativa gastronômica e de alto nível. Segundo o chef Junior Durski, criador do “Melhor Cheeseburger do Mundo”, a ideia do Madero Container Jundiaí é oferecer uma opção de alimentação sempre saudável e fresca para os clientes.

“Quase tudo é produzido por nós mesmos, de forma artesanal, sem conservantes ou corantes e por isso nos destacamos pela qualidade e sabor”. afirma Junior.

A rede fechou ano de 2018 com um faturamento de 812 milhões de reais, o que representa um aumento de 56% em relação ao mesmo mesmo período do ano passado, quando o grupo fechou em R$ 520 milhões.

Quando somados os restaurantes, fábrica e administrativo, o Madero emprega mais de 8 mil pessoas.

.

Continuar Lendo

Jundiaí

Doação do Imposto de Renda: Jundiaí está na posição 1967º das cidades que mais doam IR

Avatar

Publicado

em

A Campanha Dezembro Roxo efetuou um estudo em 2.649 cidades e criou um ranking das cidades que, percentualmente, mais doam Imposto de Renda para os Fundos para a Infância e Adolescência

Em 2019, o mês de dezembro vai ganhar uma nova cor: é o lançamento da Campanha Dezembro Roxo, que tem como objetivo o incentivo a doações para crianças e adolescentes, por meio do Imposto de Renda.

“A campanha não tem fins lucrativos e o principal foco da iniciativa é divulgar que, em vez de pagar imposto, a população pode fazer doações para causas sociais, sem custo e enquanto consegue abater do valor que iria para os cofres públicos”, afirma Eduardo Canova, coordenador nacional da campanha.

As contribuições podem ser a nível federal, estadual ou municipal, como é o caso de Jundiaí e isso quer dizer que os seus contribuintes podem conseguir abatimento de até 6% do imposto devido, enquanto realizam uma ação de caridade, no final do ano.

O estudo, feito pela campanha, em 2.649 cidades, colocou Jundiaí na posição 1967º entre as cidades que, percentualmente, mais doam Imposto de Renda.

Isso significa que o município tem potencial para receber mais de R$ 33 milhões por ano, mas foram doados  R$ 127 mil.

Ou seja, apenas 0,38%% dos 47.364 contribuintes que fazem declaração no modelo completo tinham conhecimento da prática, no momento do envio da última declaração. Por isso, a ação realizada em dezembro é tão importante.

Por que é importante doar ainda em 2019?

Ao enviar a declaração do Imposto de Renda, o contribuinte pode destinar uma parte aos fundos sociais do seu município.

Para as pessoas físicas, nas declarações enviadas pelo modelo completo, o percentual deduzido pode ser de até 6%, se a doação for feita até o fim deste ano. Já se a data da contribuição for entre 1º de janeiro e 30 de abril de 2020, a dedução passa a ter limite de 3%.

Por isso é interessante terminar 2019 e realizar essa ação de generosidade: só assim o contribuinte conseguirá a maior faixa de dedução.

Para as pessoas jurídicas tributadas pelo Lucro Real, o abatimento pode chegar a 1%.

Se o contribuinte tiver uma taxa a pagar à Receita Federal, o percentual da doação é deduzido, ou seja, é encaminhado para o fundo selecionado. Já se ele precisar receber a restituição, o valor tem acréscimo de até 6% e ainda uma taxa da Selic (tarifa básica de juros).

Saiba para onde vai a sua doação

As doações irão para os FIAs (Fundo para a Infância e Adolescência) do seu estado ou município. Estes fundos cuidam de crianças e adolescentes que vivem em situação crítica, sem acesso a direitos básicos, como água, estudo e saneamento.

Assim, ao efetuar a doação, o contribuinte destina a ajuda para o FIA da sua cidade ou estado, que pode ser conhecido ao acessar o site da Prefeitura de Jundiaí.

Como doar?

Acesse o site da Campanha Dezembro Roxo de Jundiaí, através do link: https://www.dezembroroxo.com.br/doacoes-jundiai-sp ou nas redes sociais: InstagramFacebook Twitter e contribua não apenas doando, mas espalhando essa notícia por aí. O futuro das crianças e adolescentes da sua cidade – e do Brasil todo – pode estar nas suas mãos.

Acesse e compartilhe: https://www.dezembroroxo.com.br

Continuar Lendo

Jundiaí

Projeto da FEMSA em escolas de Jundiaí arrecada 540 kg de plástico

Avatar

Publicado

em

 Em parceria com a Prefeitura Municipal, Projeto RenovAção mobilizou 3.674 crianças de seis escolas em ações para preservar o meio ambiente

Terminou na semana passada o primeiro ciclo do Projeto RenovAção de Educação Ambiental, uma iniciativa da Coca-Cola FEMSA Brasil, maior engarrafadora de produtos Coca-Cola no mundo em volume de vendas, em parceria com a Prefeitura Municipal, por meio da Unidade de Gestão da Educação. O programa coletou 540 quilos de plástico e teve como objetivo apoiar a coleta seletiva e promover ações de educação ambiental em seis unidades de educação básica da rede municipal. A atividade teve a execução técnica do GAIA Social, instituição especializada em projetos socioambientais, e foi articulada pela Rede Jundiaí de Cooperação, vinculada à Unidade de Gestão de Governo e Finanças (UGGF).

Ao todo foram 3.674 crianças envolvidas direta e indiretamente, quatro mutirões comunitários nos bairros Cidade Nova, Almerinda Chaves, Jd. Novo Horizonte e Jd. Santa Gertrudes, 54 multiplicadores (professores, gestores e equipe de apoio) capacitados, cerca de 5.000 ímãs de geladeira distribuídos e 540 quilos de plásticos arrecadados e corretamente destinados.

As EMEBs eleitas para participar do projeto tiveram como critério de seleção a incidência de casos de dengue e escorpiões no entorno, e o RenovAção também teve como propósito sensibilizar as comunidades para correto descarte de seus resíduos, diminuindo a probabilidade de novos casos.

O projeto foi iniciado com diagnóstico das seis escolas, envolvendo o levantamento de informações sobre coleta seletiva no bairro, a forma de descarte dentro de cada EMEB, quantidade de resíduos gerados, atividades de educação ambiental que constavam no plano pedagógico das escolas, dentre outras informações. Em seguida, os multiplicadores passaram por formação em temáticas de coleta seletiva e reciclagem, práticas de uso racional da água, sinergia com os ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU e de planejamento de ações de educação ambiental para melhoria de hábitos da comunidade escolar.

Foram adquiridos sete contêineres de 500 litros, oito coletores de 100 litros, três coletores de 60 litros, 96 coletores de 23 litros, 50 big bags para campanha do plástico e três balanças para escolas que têm intuito de comercializar materiais e angariar recursos para melhorias internas. Toda esta estrutura para coleta seletiva nas EMEBs foi definida com os multiplicadores nas oficinas de formação e em visitas às escolas.

Oficinas lúdicas

As oficinas lúdicas para sensibilização quanto ao uso da água e separação correta dos materiais reuniu 1.865 alunos. A atividade marcou a abertura da coleta seletiva nas escolas, integradas à implementação e identificação dos coletores. A campanha do plástico mobilizou quatro das seis EMEBs, para arrecadarem recursos com a comercialização e destinação correta de embalagens de PET e PEAD.

Além disso, foram feitos monitoramentos semanais dos resíduos gerados pelas escolas, com criação de um painel de indicadores, para cálculo da pegada ecológica com a destinação correta de papeis, vidros, plásticos e metais. O acompanhamento mostrou, com base em cálculos ambientais, que em três semanas as escolas pouparam onze árvores, dois litros de petróleo, 38 quilos de areia e doze quilos de minérios.

Ao final, as escolas foram premiadas pelas iniciativas inovadoras que desenvolveram com uma placa exclusiva e, com base em indicadores qualitativos de acompanhamento, a EMEB Ivo de Bona conquistou o reconhecimento de escola destaque do projeto em 2019. A cerimônia contou com falas do prefeito de Jundiaí, Luiz Fernando Machado, da gestora da Unidade de Gestão da Educação (UGE), Vasti Ferreira Marques, da gerente de sustentabilidade da Coca-Cola FEMSA Brasil, Wanessa Scabora, e da diretora executiva do GAIA Social, Maíra Pereira.

Além de toda a estrutura com contêineres, coletores, adesivos, materiais de comunicação e ferramentas para comercialização dos materiais, as escolas recebem, como legado, o conteúdo das formações com professores, equipe gestora e equipe de apoio, assim como planos de ação que incorporam oficinas e dinâmicas de educação ambiental em sua proposta pedagógica de 2020.


Continuar Lendo

+ Lidas da semana